O que o glutem? Deve-se excluir da dieta?

Compartilhe nas redes sociais!

 
 
Glúten é uma proteína amorfa, insolúvel na água, existente em alguns cereais, cultivados em países de todos continentes. Na sua composição, existem aminoácidos, sendo fonte da alimentação proteica, do gênero humano e animais.

O glúten é formado pelas proteínas gliadina c glutamina que, se encontram na semente de vários cereais, principalmente no trigo, centeio, cevada, aveia, painço e em seus derivados -farelos, farinhas, germens etc. O glúten é formado ao se misturar a farinha de trigo com água, sendo que, a gliadina e glutamina representam 80% das proteínas do trigo.

A farinha de trigo é alimento benéfico para a maioria dos consumidores, quando usada na fabricação de pão, bolos, papas, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, etc., porém é extremamente, perigosa quando consumida por pessoas que sofrem de uma doença antiga, conhecida como doença celíaca, cujos portadores, não podem consumir uma mínima porção, de alimento que contenha glúten; o qual recebe nomes diferentes para cada cereal: Trigo – Gliadina, Cevada — Hordeína, Aveia — Avenina, Centeio – Secalina.

 
Mas e quem não é celíaco e tira o glúten da dieta para emagrecer? A restrição dos alimentos pode sim ajudar na perda de peso, mas por restrição calórica! Até o momento não existe nenhum estudo que comprove que o glúten cause inflamação ou ganho de peso em pacientes não celíacos e a moda de tirar o glúten da dieta não é uma boa ideia se você não é intolerante, já que essa dieta restringe vários alimentos importantes para nossa saúde.
É evidente que de um dia para o outro não houve um surto de intolerantes ao glúten, mas sim de indivíduos que querem perder peso e estão utilizando esse método de exclusão. Vamos lá, você que não é intolerante não precisa se privar de tantos alimentos simplesmente para perder peso — faça uma reeducação alimentar e coma de tudo de forma equilibrada e saudável.
 
Alguns pacientes relatam melhora na digestão e gases ao cortar o glúten, o que de fato pode acontecer.  A explicação? Menor consumo de carboidrato, em especial refinados, que fermentam bastante. Além disso, um menor consumo de industrializados que são ricos em corantes, conservantes, acidulantes e estabilizantes e são de fato nocivo a saúde quando ingeridos descontroladamente.
Falando agora com indivíduos que, de fato, são intolerantes. Veja o que vocês podem comer tranquilamente:
Cereais: Arroz e milho
Farinhas: Mandioca, arroz, milho, fubá e féculas
Gorduras: Óleos e margarinas
Frutas: Todas in natura e também em forma de sucos
Laticínios: Leite, manteiga, queijos e seus derivados
Hortaliças e leguminosas: Folhas, cenoura, tomate, vagem, feijão, soja, grão de bico, ervilha, lentilha, batata, mandioca e outros
Carnes e ovos: Aves, carne suína, carne bovina, caprinos, peixes, frutos do mar.
 
 
Fontes: http://www.crq19.org.br/index.php?categoria=vernoticia&id=13

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.