Como aumentar o hormônio do crescimento?

Para aumentar o hormônio do crescimento ( HGH ) naturalmente perca peso, durma 8 horas por noite, pratique musculação, corte o açúcar e tome suplementos naturais…

Como aumentar o hormônio do crescimento naturalmente?

Quando se pensa em aumentar o hormônio do crescimento ( HGH ), a maioria das pessoas pensam em tomar injeções de hormônios. Mas há formas naturais de aumentar o HGH que veremos nesse artigo.

Continue lendo “Como aumentar o hormônio do crescimento?”

Testosterona Total [ Valores de Referência ]

Valores de referência do exame de testosterona total

Qual o valor normal da testosterona total?

Os níveis de testosterona total dependem da idade, sexo e saúde da pessoa. Os homens geralmente têm níveis muito mais altos de testosterona no corpo do que as mulheres.

A testosterona é um hormônio conhecido como andrógeno. Embora seja conhecido principalmente como hormônio sexual masculino, as mulheres também precisam de certos níveis de testosterona. No entanto, a maior parte da testosterona se converte no hormônio sexual estradiol no corpo feminino.

Continue lendo “Testosterona Total [ Valores de Referência ]”

Marcas de Whey Reprovadas no Inmetro

Várias marcas de whey  foram reprovadas no Inmetro em 2104

Marcas de whey reprovadas no Inmentro e mais 7 órgãos em 2014. No mercado existem diversos tipos e marcas diferentes de whey protein. Apesar disso, foram analisadas 15 marcas, algumas conhecidas no mercado de suplementos nacional. Entre elas estão por exemplo: Integralmedica, Max Titanium New Miller. Entre outras internacionais importadas como: Universal e Nature Best.

Continue lendo “Marcas de Whey Reprovadas no Inmetro”

Lista Marcas e fabricantes de Whey Adulterados

Teste mostra que marcas importadas e famosas de whey protein têm excesso de carboidrato

ONG Proteste realizou análise com 30 produtos e constatou que 93% possuem dados corretos sobre quantidade de proteínaO whey protein se tornou um grande aliado de quem busca um corpo forte e definido.

Sua fórmula, baseada em proteína do soro do leite, ajuda no desenvolvimento da massa magra e na regeneração muscular.

As promessas impressas nos rótulos desses produtos, no entanto, nem sempre correspondem à realidade. Teste realizado pela ONG Proteste, que atua em defesa do consumidor, analisou 30 marcas e o resultado não foi dos mais animadores. Dois terços deles não entregam o que anunciam.

Para a pesquisa, a Proteste usou whey protein em pó, sabor baunilha. Um dado positivo é que apenas 7% dos produtos analisados não informavam corretamente a quantidade de proteínas. Por outro lado, quase a totalidade traz em seus rótulos a quantidade incorreta de carboidratos.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a variação entre o informado no rótulo e o que foi encontrado em teste não pode ultrapassar 20%.

Em uma das marcas analisadas, por exemplo, a quantidade de carboidrato identificada no laboratório chega a ser 242% maior do que a informada no pote.

De acordo com especialistas, essa diferença não traz riscos à saúde, mas pode comprometer os resultados de quem pratica exercícios físicos, uma vez que pode estar consumindo mais proteínas e carboidratos do que o necessário e o excesso acaba sendo armazenado.

Confira as tabelas com os resultados dos testes da Proteste:

Carboidratos: Acima do informado

Produtos importados de marcas famosas como Dymatize, MHP, Cellucor e Nature Best, apresentam variação de até 140% a mais que a quantidade de carbo informada no rótulo.

Carboidratos : Abaixo do informado

Nesta lista estão produtos de grandes marcas famosas, como Optimun Nutrition ou On e o famoso produto Gold Standard tem nada mais que a metade de carbo informado no  rótulo. Também outras como Universal Nutrition e SNC nutrition.

Proteinas : Abaixo do informado

Nessa tabela, a maior enganação das grandes marcas famosas importadas, tão queridas dos marombeiros Brasileiros. Mais uma vez as marcas Cellucor, DNA, Dymatize, MHP e GNC são REPROVADAS.Como também marcas nacionais de renome, Atlhetica Nutrition, Integralmedica, Max Titanium, Midway e Neonutri, essa por ultimo com a maior diferença entre o informado no rótulo e o apresentado no teste.
Mais marcas importadas e famosas também não passaram nos testes, Opitimum Nutrition ou ON ( Gold Standard ) SNC, e Universal Nutrition estão entre as testadas, outras marcas nacionais, Nutrilatina, Probiótica estão entre as mais conhecidas. A pior classificação está com a X-Pharma que já é conhecida pela péssima qualidade de seus produtos.
Lembrando que a legislação Brasileira, prevê uma alteração de até 20% acima ou abaixo do informado nos rótulos.
Fonte : Veja Sp

Whey Protein, o suplemento mais usado hoje no Brasil

O advogado Gabriel Gianinni Ferreira, de 23 anos, faz musculação desde os 17 e sempre leva uma garrafinha para a academia quando vai treinar. 

Assim como ele, muitos outros adeptos dessa atividade tomam whey protein assim que terminam os exercícios. Com a “febre” de suplementos invadindo Araraquara, profissionais dão dicas de como utilizá-lo corretamente.

Apaixonado por musculação, Ferreira faz de sete a oito refeições por dia. O suplemento, como próprio nome diz, não substitui uma refeição, mas pode quebrar um galho dependendo da situação. “Tenho uma dieta cotidiana e rotineira, mas nem sempre tenho tempo hábil para comer refeições sólidas; é nesse momento que faço o uso do whey, justamente para complementar minha dieta”, conta.

Com o mercado de suplementos cada vez mais amplo e com marcas novas, Ferreira sempre opta pela confiança. “Muitas vezes você paga um preço mais baixo em um whey, mas, na verdade, está consumindo um produto totalmente distinto do que vem as informações nutricionais. Acabo escolhendo meu whey tendo em vista a confiança de que aquela marca me passa, bem como o custo-benefício daquele produto”, afirma.

Deivide Leme
Suplemento Danilo e Lucas estão vendendo mais whey desde janeiro
Dicas – Para quem não está acostumado com esse universo e vai adicionar os suplementos na sua rotina agora, é preciso tomar alguns cuidados.

Segundo a nutricionista Laís Loreto Pacchiono, da Clínica Doutor Emagrece, se ingerido corretamente, o whey não causa nenhum dado ao organismo. “O ideal é tomar depois do treino e somente uma vez por dia. Ele ajuda no aumento de massa muscular e não engorda, isso é mito”, diz.

O whey é geralmente o primeiro suplemento indicado para quem começa a treinar, mas nem sempre é essencial. Segundo o preparador físico Filipe Domingos Arcienega, 25, quem faz musculação para ter uma vida saudável, sem pretensão de “crescer”, não precisa necessariamente tomar whey.

“Para quem quer ter um ganho de massa muscular maior, é aconselhável tomar whey. Mas, para quem tem uma alimentação rica em proteína e só quer manter o peso, não precisa”, avalia Arcienega. Ele também afirma que é necessário seguir corretamente a dosagem indicada no rótulo do produto. “Se a pessoa tomar mais do que está escrito, pode ter algum problema de saúde e até sobrecarregar as funções do fígado”, completa.

Outro benefício do whey é saciar um pouco a fome pós-treino. “O whey suplementa o que a pessoa está perdendo de proteína e minerais quando treina, por isso tomamos depois. Mas acaba inibindo um pouco a fome também, então evita de a pessoa sair da academia e fugir da dieta”, finaliza.

Musculação para Adolescentes

O caso do adolescente Luís Gustavo Nogueira, 15, que morreu em uma academia do Prado, na região Oeste de Belo Horizonte, traz a discussão de quando e como um adolescente deve iniciar a musculação.

Especialistas ouvidos pela reportagem asseguram que a sobrecarga de exercícios de força pode prejudicar o crescimento dos jovens. Além disso, a imaturidade para esperar os resultados pode motivar o exagero das atividades ou o uso de anabolizantes.

Diante dos riscos, antes de começar a malhar, é preciso fazer uma avaliação médica ainda mais minuciosa que no caso dos adultos.

O presidente da Sociedade Mineira de Medicina do Exercício do Esporte, o cardiologista Marconi Gomes da Silva, explica que, geralmente, as meninas podem começar os exercícios de força entre 12 e 14 anos. Já para os meninos, essa idade varia entre 14 e 16 anos. Antes disso, há risco de que as placas de crescimento da cartilagem e do osso estejam imaturas. No entanto, a musculação não está proibida para esses adolescentes. “O exercício pode ser feito com pesos baixos ou com o peso do próprio corpo”, explica o médico. Entretanto, somente um médico pode determinar se o adolescente está pronto para iniciar sua vida na academia. “Em alguns casos, o menino não tem nem hormônio (testosterona) para ter hipertrofia (ganho muscular)”, exemplifica.

O exame, para o presidente, deve incluir um eletrocardiograma e o histórico de saúde da pessoa. “O eletrocardiograma pode dar uma pista no caso de uma cardiopatia (doença do coração)”.

Dependência. O médico do esporte Saulo Peconick Ventura chama a atenção para a vontade de algumas pessoas de obter resultados rápidos. Para isso, alunos acabam exagerando no treino ou usando substâncias como anabolizantes e energéticos. O médico explica que o resultado pode ser o inverso. “O excesso de treino pode causar fraturas e distúrbios metabólicos e de comportamento”, disse. As pessoas se esquecem do bem-estar e focam apenas a aparência. Ventura lembra que o treino deve ser realizado por grupo muscular, dando um dia de descanso para cada um deles.

Enterro. O corpo de Luís Gustavo foi enterrado nesta quarta. A Polícia Civil informou que vai esperar o resultado da necropsia para decidir se há crime a apurar.

No ano passado, 460 investigações foram abertas

O Conselho Regional de Educação Física informou que cada academia é fiscalizada duas vezes ao ano. Em 2014, mais de 1.500 estabelecimentos em Minas foram checados. Em Belo Horizonte, foram 800 locais – 460 procedimentos administrativos foram abertos; o resultado não foi informado.

A academia onde Luís Gustavo Nogueira morreu não tem registro no conselho nem alvará sanitário – há alvarás de localização e funcionamento até 2019. Nos próximos dias, o empreendimento será vistoriado pelo conselho e pela prefeitura. A academia informou que está regular e que a documentação será apresentada aos órgãos competentes.

Alunos de academia são obrigados por lei a fazerem exame médico antes de iniciar as atividades, mas não são raros casos de descumprimento da regra. O médico do esporte Saulo Ventura lembra que morte de jovens durante a prática de exercícios é rara, mas acontece. A morte do adolescente, na opinião dele, deve estar ligada a uma doença cardíaca preexistente.

Fonte: O Tempo

Um adolescente de 15 anos morreu, na tarde de ontem, em uma academia de ginástica no bairro Prado, Zona Oeste de Belo Horizonte. Luis Gustavo Nogueira praticava musculação quando se sentiu mal e desmaiou, ele chegou a ser reanimado por dois médicos que estavam na academia, mas chegou morto ao Hospital Municipal Odilon Behrens. Segundo a equipe médica, o jovem teve parada cardiorrespiratória e não resistiu.

De acordo com os jornais “O Tempo” e “Estado de Minas”, Luis Gustavo estava acompanhado dos país na academia e passou mal durante uma pausa, minutos após fazer um exercício no aparelho de remada. O jovem, que havia se matriculado no local há cerca de um mês, estava apto, segundo a própria direção do estabelecimento, a realizar exercícios físicos de acordo com a faixa etária dele.

O EXTRA tentou contato com a academia Gym Prado, mas não foi atendido. O estabelecimento foi fechado por conta do incidente. Ainda não há informações sobre o enterro de Luis Gustavo.

Faça uso da Piramide Alimentar para melhorar seu treino e dieta

Quem deseja eliminar os quilos a mais, manter ou ainda ganhar peso, precisa seguir uma dieta balanceada. 


Para isso, é preciso fazer as escolhas certas e colocar no prato as quantidades ideais de cada tipo de alimento. É aí que entra a ajudinha da pirâmide alimentar.
Entender a ilustração é mais simples do que você imagina. Ela serve como um guia, onde estão todas as informações necessárias para montar refeições saudáveis e indica de maneira bem simples e objetiva quais nutrientes devem ser priorizados.
A pirâmide alimentar tem formato triangular e é dividida em oito grupos, formados a partir das características nutricionais dos alimentos. Cada grupo tem uma porção de consumo diário indicada e, cada porção, um número de calorias determinado.

Para colocar a pirâmide alimentar em prática no dia-a-dia e fazer refeições na medida certa, é só conferir as calorias de cada alimento antes de consumir e calcular a quantidade necessária para formar uma porção.



Conhecendo a pirâmide alimentar


Grupo 1: Composto por alimentos ricos em carboidrato, que formam a base da pirâmide. Mesmo considerados verdadeiros vilões, a presença dos carboidratos na dieta é essencial, já que eles são a maior fonte de energia para o organismo e colaboram para o bom funcionamento do metabolismo. De acordo com a pirâmide, o ideal é consumir de cinco a nove porções de carboidrato diariamente. Cada porção apresenta 150 calorias.

Grupo 2: Nele se encontram legumes e verduras, que são ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e possuem nutrientes essenciais a diversas funções do organismo. Uma dieta equilibrada deve conter de quatro a cinco porções de legumes e verduras dentre as refeições, somando apenas 15 calorias por porção. Dê preferência para as verduras de folhas verde-escuro (brócolis, mostarda, couve) e legumes amarelo-alaranjados (cenoura, abóbora, beterraba, ricos em betacaroteno.
Grupo 3: Este é o grupo das frutas. Elas são ótimas fontes de vitaminas, sais minerais e fibras, principalmente quando consumidas ao natural. Segundo a pirâmide, é preciso consumir diariamente de três a cinco porções, com 35 calorias cada.

Grupo 4: Formado pelo leite e seus derivados, os maiores fornecedores de cálcio para o organismo. O cálcio é um mineral essencial na formação dos ossos e dentes, contração muscular e na ação do sistema nervoso. O consumo dos alimentos deste grupo não deve ultrapassar três porções diárias, cada uma delas com 120 calorias.

Grupo 5: Este é o grupo dos alimentos construtores. Eles recebem este nome porque são necessários para a construção e manutenção dos tecidos orgânicos, formação de enzimas, hormônios, vários líquidos e secreções e para a preservação do sistema imunológico. Nele, estão as carnes, ovos e peixes. É necessário ingerir entre uma e duas porções diárias destes alimentos para garantir boas quantidades de proteínas, cálcio, colesterol, minerais como zinco e ferro. Uma porção do grupo das carnes e dos ovos contém 190 calorias.

Grupo 6: Nele se estão as leguminosas, a exemplo do feijão, soja e ervilha. Estes alimentos possuem a vantagem de oferecer calorias sem prejudicar a saúde, além de proteínas específicas como a isoflavona, que combate várias doenças. Para aproveitar os benefícios, recomenda-se uma porção diária dos alimentos deste grupo, com 55 calorias.

Grupo 7: No último degrau da pirâmide estão os óleos e gorduras, considerados alimentos energéticos, ricos em calorias e colesterol. Eles são importantes porque transportam as vitaminas A, D, E, K. No entanto, devem ser consumidos em pequenas quantidades: entre uma e duas porções por dia, com 73 calorias.

Grupo 8: São alimentos energéticos que fornecem muitas calorias, porém poucos nutrientes, por isso devem ser consumidos moderadamente. O indicado pela pirâmide é não ultrapassar duas porções de açúcares e doces, com 110 calorias cada.

Independente da meta que se deseja alcançar, a quantidade mínima de cada um dos grupos da pirâmide alimentar deve ser ingerida. No caso das dietas com grande restrição calórica, é possível excluir os grupos de gorduras ou açúcares da alimentação. Mas nada de restringir alimentos por conta própria, só faça isso com a orientação de um nutricionista e depois de saber qual a sua necessidade calórica.



Fonte: Dicas de Mulher

Dieta e treino – Quais alimentos para cada tipo de atividade

Uma boa dieta faz toda a diferença para turbinar um programa de exercícios físicos e obter melhores resultados e mais rápidos, seja para melhorar o preparo físico ou para recuperar o corpo depois de muita malhação. Comer os alimentos adequados antes e depois de fazer exercício auxilia na perda de gordura e na manutenção da massa muscular.

É importante esclarecer que a ideia de que treinar em jejum jamais deve ser feito sem uma indicação muito precisa e sem o devido seguimento médico e nutricional, podendo ser muito prejudicial à saúde. Na maioria das vezes o treinamento em jejum é contraindicado e os benefícios de uma alimentação balanceada pré-treino é incontestável.

A escolha dos alimentos certos é fundamental na manutenção da massa muscular. “Sem a alimentação adequada, o organismo não tem energia para praticar a atividade. Os músculos e os órgãos precisarão de uma fonte de energia e o corpo a retira do músculo. Por isso, antes da atividade física são indicados lanches leves, mas ricos em carboidratos e em fibras que ajudam a manter a energia durante a prática da atividade física”, afirma o Dr. André Veinert, nutrólogo da Clínica Healthme Gerenciamento de Perda de Peso.

De acordo com o nutrólogo, o ideal é escolher alimentos com baixo índice glicêmico, como pães integrais, cereais, batata doce ou frutas (se tiver casca comestível, consumir também), nozes e castanhas também são uma boa opção. Estes alimentos têm digestão mais lenta, portanto, o açúcar será liberado no organismo aos poucos, mantendo a energia constante.

Alimentos com alto índice glicêmico como pão branco, bolachas, açúcar refinado, bolos e tortas podem levar a sintomas de hipoglicemia, que é a queda brusca de açúcar, pois eles são rapidamente digeridos e o açúcar será rapidamente “queimado”. “Os sinais da hipoglicemia são tontura, fadiga, tremores e dores de cabeça durante o exercício. O ideal é consumir alimentos de baixo ou médio índice glicêmico de uma hora e meia a uma hora antes do treino. Também é recomendável evitar a associação de muitos alimentos ricos em fibras, pois eles podem fermentar e causar desconforto abdominal durante o exercício”, explica o Dr. Veinert. Evite também alimentar-se em demasia, principalmente se o intervalo entre a refeição e o treinamento for menos de uma hora. Neste intervalo, não há tempo para digestão completa dos alimentos, e há grande chance de desconforto, mal-estar náuseas e até vômitos durante o treino.

Depois do treino

A reposição de nutrientes é fundamental para ajudar no aumento, manutenção e recomposição da massa muscular. “O alimento ideal para recuperar a massa perdida durante o exercício é a proteína. Mas ela não deve vir sozinha, a refeição também precisa conter carboidratos, importantíssimos também na melhora do ganho de performance e de massa muscular. Alimentos proteicos como peito de peru, queijo branco, ricota, cottage, iogurte, leite, carnes magras e soja são ótimos para prevenir lesões e melhorar o rendimento do próximo treino. É recomendável que esses alimentos sejam consumidos em até uma hora após o treino”, orienta o Dr. André Veinert.

Outro ponto importante é o consumo de água antes, durante e depois de praticar atividade física. A desidratação prejudica a performance e pode levar a sintomas como tontura, fadiga, náuseas e até lesão nos rins, desmaios e coma. Desta forma, com uma alimentação equilibrada e a ingestão de líquidos, qualquer programa de exercícios tem tudo para dar certo!

Sobre a especialista:

Nutrólogo André Veinert,da Clínica Healthme Gerenciamento de Perda de Peso

Fim de relacionamento amoroso, leva jornalista a perder 25Kgs

A jornalista Maria Eliza Rosa, de 27 anos, emagreceu 25 quilos e ficou sarada depois do fim de um relacionamento amoroso, ou como ela diria, um “pé na bunda”.

Com 1,60m de altura, a jovem passou dos 95 quilos para os 70 quilos em um ano.
A jornalista de Tatuí (SP) namorava há três anos quando teve a decepção amorosa: o rapaz terminou e, dois meses depois, passou a se relacionar com a garota que Maria define como “magrela”.
Mas na época, o ex alegou que o peso não seria o motivo real da separação.
O rompimento a deixou muito arrasada, o que a incentivou a emagrecer. O segredo da mudança: dança, pilates e academia.

“Há meses não estava feliz com meu corpo, ficava deprimida quando alguém tirava sarro ou quando diziam ‘você tem o rosto lindo, mas devia emagrecer’. Cheguei a receber e-mails anônimos dizendo que era feia e gorda, e que não merecia estar com meu ex.

Depois do ‘pé na bunda’ é que despertei para a vida, pois resolvi procurar uma academia e uma nutricionista. Foi aí que iniciei uma reeducação alimentar”, revela.

A mudança radical começou em 2012. Em 2013 ela chegou ao peso desejado, mas não parou.
Continuou com os treinos e fez dos hábitos saudáveis um estilo de vida.
“O começo foi difícil, pois é necessário se alimentar a cada três horas, evitar alimentos gordurosos e chocolates, que eu amo (risos). Mas com o tempo, me acostumei com a rotina de exercícios, esteira e musculação.

Também fiz pilates e dança, que gosto muito. Aos poucos, fui emagrecendo e os elogios começaram a surgir e a fortalecer minha autoestima”, afirma.

Depois de quase quatro anos do fim do relacionamento para a mudança, Maria comemora o resultado alcançado.
Às vezes sai da dieta, mas tem consciência de que não pode abusar para não perder o que já conquistou: “O que mais me motiva hoje são os elogios e também ver que pessoas seguem o meu exemplo.

Muitas hoje vêm até mim para conversar, para encontrar uma esperança e até perguntar: ‘eu também vou conseguir?
É muito animador”, conta.
Depois da desilusão, Maria vive com mais segurança e tem um novo amor há quatro meses: “Hoje estou feliz”, reflete.

Fonte G1

Compulsão e ansiedade são os vilões sabotadores do seu emagrecimento

Conheça alguns dos principais sabotadores do emagrecimento – e saiba lutar contra eles​.​

Uma frase que costuma ser utilizada para ironizar o comportamento de amantes de uma alimentação intensa e até mesmo exagerada pode, na realidade, ser usada para uma séria autorreflexão: “você come para viver ou vive para comer?”. Para algumas pessoas, a comida não é apenas uma fonte de nutrientes que mantém o organismo funcionando normalmente; elas buscam saciar no alimento, o seu stress, cansaço, tristeza, insatisfação com a vida, solidão e por aí vai…

Cintia Seabra, Master Coach e Psicóloga Clínica que trabalha especialmente com esse público – que deseja emagrecer e já tentou de tudo mas que não obteve sucesso, – comenta que a vontade de comer está associada à fome de “alimentar a alma”, sintoma conhecido por quem busca na comida a possibilidade de preencher alguma lacuna da vida. “Pode parecer incrível, mas quem briga com o ponteiro da balança geralmente busca na comida o que está faltando em sua vida.

A especialista lembra que o emagrecimento começa na cabeça, e que, para obter sucesso nessa empreitada, é preciso conhecer seus principais vilões e saber como derrotá-los. “Emagrecimento é algo que envolve muito mais do que a parte física: ele é extremamente ligado ao psicológico e emocional de uma pessoa. Por isso digo que o emagrecimento começa na cabeça, afinal, a pessoa que deseja emagrecer precisa, antes de tudo, alinhar seus pensamentos, desejos e ações”, explica.

Segundo Seabra, dois dos principais sabotadores do emagrecimento são a ansiedade e a compulsão alimentar, “e, para não deixar com que eles atrapalhem seu desempenho, é preciso: aprender a equilibrar o seu emocional, resolver causas psicológicas que favorecem o sobrepeso/obesidade e gerenciar melhor a vida para que assim seja possível gerenciar bem o peso”, ressalta.

Sabendo dessas dificuldades e que nem sempre é fácil encontrar respostas para estas questões, Seabra investe no Coaching de Emagrecimento, que tem como objetivo fazer com que as pessoas entendam que emagrecer é muito mais do que uma questão física. “Dentre outros fundamentos, o Coaching é uma metodologia que reconhece que muitas dificuldades têm origem na mente, que esse é o ponto de partida para a resolução de muitos problemas e que as soluções estão dentro das pessoas, mas às vezes lhes faltam um ‘empurrão’ para elas a encontrarem – e o Coaching oferece esse auxílio”, comenta.

A profissional acredita que entender como a cabeça funciona é o primeiro passo para o processo de emagrecimento, e a ajuda de um bom coach garante que isso flua de uma maneira satisfatória e muito mais facilitada. Se livrar definitivamente dos quilos indesejados será apenas um dos grandiosos resultados deste desafio. Os outros resultados? Seabra explica: “Resgate da autoestima, ser admirada e elogiada pelas pessoas e o principal: Sentir que é ela que controla a comida e não mais a comida que controla sua vida, é impagável.”

Serviço: Cintia Seabra

Master Coach  e ​​Psicóloga Clínica

Fonte: Segs